domingo, 1 de agosto de 2010

Lula, um amoral que devemos denunciar contundentemente


Por Eleonora Bruzual

Heito de Paola

Quando Inácio Lula da Silva deixar a presidência do Brasil, sem dúvida que esse país, além de ficar com uma economia crescente e alguns resultados socioeconômicos surpreendentes, também deixará de ter à frente do governo um dos seres mais amorais e repulsivos da história, tanto do Brasil como do mundo, definitivamente designado pelo império do relativismo perverso do qual este homem infame é um dos máximos cultores.

Lula da Silva teve o descaramento de catalogar Hugo Chávez como o presidente mais democrático da história da Venezuela. Assegurou, além disso, que um mandatário que pretenda a reeleição indefinida é um “ditadorzinho”. Porém, ao referir-se a Chávez, de imediato se sacode e volta cinicamente a apoiar os artifícios que o tropeiro com poder estendeu em quase 12 anos de governo e o deixa fora dessa qualificação, inflando-lhe o ego para assim recolher mais contratos e mais milhões com os quais conseguiu dar ao povo brasileiro o que Chávez nega ao venezuelano.

Muitos dirão que isso não é ruim porque um presidente deve buscar o maior proveito para o seu país e, claro, visto desde uma óptica meramente prática, Lula vela pelos interesses brasileiros. Porém, isso não limpa sua profunda amoralidade, demonstrada também naquele episódio asqueroso no qual emprestou a embaixada de seu país para proteger o bufão Zelaya, títere da tirania castrista e do intervencionismo de Chávez, facilitando assim o plano de todo o bando para restituí-lo ao Poder e garantir Honduras nesses atos turvos que misturam política, poder e narcotráfico. Lula, justo no momento que Orlando Zapata Tamayo morria, aparecia em Havana revolvendo-se com Fidel Castro e seu irmão, o tirano herdeiro, e foi incapaz de levantar sua voz pelas centenas de presos políticos, nem dizer uma palavra pela morte do heróico dissidente.

Antes e depois destes episódios que narro, há uma infinidade de outros atos que me permitem asseverar, sem nenhum rodeio e menos temor de caluniá-lo, que Inácio Lula da Silva é um verdadeiro rato bípede. Um ser sem moral, sem princípios, sem vergonha. Um tipo capaz de se emparelhar com o pior do planeta e ter, além disso, a pretensão de chagar a posições de liderança mundial. Agora, aquele que nos demonstra uma capacidade infinita para a transgressão e a cumplicidade, lança outra “perolazinha”.

Sem um rubor nem um movimento sequer de sua cara gordurosa, declarou que não apelará à sua conivência mais que demonstrada com seu comparsa do Irã, Mahmud Ahmadinejad, para ver se poderia conseguir impedir que se cumpra a pena de lapidação sentenciada contra uma mulher iraniana acusada de adultério.

Leia Mais Aqui

Um comentário:

blog do beto disse...

OLÁ.

GOSTARIA DE SUA PERMISSÃO PARA REPRODUZIR ALGUMAS MATÉRIAS DO SEU BLOG.CONTRA LULLA E ASSECLAS, ESTAMOS JUNTOS E MISTURADOS.

ABS DO BETOCRITICA.BLOGSPOT.COM

E-MAIL. betocritica@bol.com.br