sábado, 10 de julho de 2010

PIB: analistas pedem cautela na análise global

Movimento Brasil Eficiente

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou números que confirmaram que o Brasil vive seus dias de China. Porém, para renomados especialistas da área de economia, este crescimento não é real e muito preocupante para o país. O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 9% no primeiro trimestre do ano em relação a igual período de 2009. Só a China, uma das economias mais relevantes do planeta, conseguiu um resultado superior. Porém lá, ninguém celebrou nem franziu a testa. Aqui, falou-se em superaquecimento da economia e em crescimento não sustentável.

A China poupa 54,3% de toda a riqueza nacional que produz e investe outros 44,4% dela. O Brasil poupa menos de 20% do seu PIB e investe também algo em torno disso. Quanto mais um país poupa, mas ele investe e mais rapidamente pode crescer sem inflação.

Em relação à produtividade, a China produz 4% do PIB e o Brasil mal saiu do zero, está em 0,3%. O aumento de produtividade significa fazer mais com menos insumos. Sem produtividade não existe crescimento sustentável.

A produtividade de um país não aumenta sem poupança e investimento em educação e tecnologia. O Brasil não investe mais por diversas razões, mas uma das mais plausíveis é a “despoupança” do governo, ou seja, gastar mais do que arrecada.

China
Os chineses poupam muito. Por isso, possuem recursos para investir mais e conseguem assim crescer em ritmo maior e de maneira sustentável, com saldo positivo nas transações internacionais e inflação sob controle
X Brasil
Poupa pouco (menos de um terço do que a China). Como consequência, tem pouco capital disponível para investir. Se a taxa de investimento supera a de poupança, o crescimento não é tão saudável. Os efeitos são déficit nas contas externas e aumento da inflação
Taxa de Poupança
54,3% do PIB
Taxa de Poupança
Não se trata da caderneta em que guardamos nossas economias. Referente a um país, diz respeito ao total dos recursos que as famílias, empresas e governos poupam em relação ao total de suas receitas
Taxa de Poupança
15,8% do PIB
Taxa de Investimento
44,4% do PIB
Taxa de Investimento
Total de recursos aplicados no aumento da capacidade das empresas, na construção de imóveis e na ampliação da infraestrutura de um país
Taxa de Investimento
18% do PIB
Produtividade Total dos Fatores
4% (crescimento anual médio, 1990-2008)
Produtividade Total dos Fatores
Estima os efeitos sobre a economia de elementos não facilmente mensuráveis. Diz respeito sobretudo à qualidade das instituições. A corrupção e o não respeito a leis, por exemplo, reduzem o potencial de crescimento
Produtividade Total dos Fatores
0,3% (crescimento anual médio, 1990-2008)


Veja o Site Movimento Brasil Eficiente

Um comentário:

MENEZES disse...

Olá, peço desculpas por entrar assim no seu blog, e colocar este comentário, que talvez não tenha haver com sua proposta, mas também penso em você! Falando de política, música, moda, esportes, maquiagem, variedades enfim seja qual for o foco do seu blog, precisamos de mobilização inteligente, para limpar a sujeira que nos enfiam goela abaixo todos os dias. Os internautas brasileiros representam 40% de todos os paises da América latina, portanto, podemos fazer a diferença! Precisamos realmente de cidadania efetivamente! Se você não tem tempo para falar sobre esse tema, nós falamos por você, divulgue! Sejam bem vindos! “Pior do que você querer fazer e não poder é você poder fazer e não querer!”... "A maior perda da vida é o que morre dentro de nós enquanto vivemos"